O que é importante saber sobre Avaliação Psicossocial?

A Avaliação Psicossocial se tornou uma exigência do Ministério do Trabalho para trabalhadores expostos à riscos no ambiente de trabalho e que atendem à 1 ou mais NRs (Normas Regulamentadoras).

Esse tipo de exame deve ser realizado em Profissionais que precisam exercer atividades que requerem habilidades específicas alinhadas as práticas de Saúde, Segurança e Meio Ambiente.

A Avaliação Psicossocial é um procedimento que visa avaliar – no sentido de analisar, compreender, esclarecer – a dinâmica dos processos psicológicos representativos de um indivíduo visando a investigação de traços de personalidade, habilidades e competências profissionais em atividades como:

Objetivo:

O objetivo dessa avaliação é mapear o perfil psicológico do colaborador e analisar as condições de exposição ao risco, com o intuito de prevenir acidente e preservar a vida. Ou seja, detectar se a pessoa possui suporte psicológico adequado para o enfrentamento das condições estressoras a que se submete, sem o risco de perda do seu autocontrole.

É fundamental que a pessoa esteja em condições psicológicas que permitam seu desempenho em um ambiente desfavorável, garantindo a manutenção do autocontrole diante de situações inusitadas e/ou de risco.

Dentre os objetivos da avaliação estão:
    • Identificação e mapeamento dos riscos da função.
    • Análise das condições de exposição ao risco.
    • Análise de perfil comportamental e atitudinal.
    • Avaliação e devolução de resultados.

Foco:

    • Detectar se a pessoa possui suporte psicológico adequado para o enfrentamento das condições estressoras a que se submete, sem o risco de perda do seu autocontrole.

A realização das Avaliações Psicossociais com caráter admissional e, posteriormente com periodicidade anual e em casos de envolvimento em acidentes, visa eliminar a possibilidade de incidentes provocados por um estado psicológico inadequado, verificando aspectos que possam interferir na segurança do trabalhador, portanto é importante a empresa orientar e encaminhar o colaborador para esse procedimento.

  • Essas avaliações, buscam um comportamento seguro e se dá através de:
    • Segurança;
    • Treinamento;
    • Prevenção de Risco;
    • Preservação da vida.

Risco Psicossocial:

O que é esse RISCO PSICOSSOCIAL?

É tudo que influencia na saúde mental do trabalhador provocada pelas tensões da vida diária, pressão de trabalho e outros fatores adversos.

Principais Riscos Psicossociais:
        • Riscos de Natureza Ocupacional – Relacionados à Empresa/ Trabalhador
        • Riscos de Natureza Social – Desenvolvimento Infantil/ Familiar/ Social
        • Riscos de Natureza Psíquica – Personalidade/ Transtornos Mentais
O que leva a pessoa a adotar um comportamento de risco?
    • Auto Confiança;
    • Ausência do medo;
    • Irresponsabilidade.

Comportamento de risco aliado a riscos psicossociais podem originar “Doenças Psicossociais”, segue algumas abaixo:

    • Alcoolismo;
    • Dependência Química;
    • Síndrome do Pânico;
    • T O C;
    • Fobias;
    • Transtorno de Ansiedade;
    • Doenças Psiquiátricas diversas.

É preciso que os colaboradores que desempenham atividades especiais estejam preparados e habilitados para tal atividade específica, e fechem as PORTAS PARA O ACIDENTE.

Veja abaixo algumas formas de como fechar as portas para acidentes:

    • Nunca trabalhar com PRESSA, e nem ignorar ou se esquecer passos importantes de um procedimento seguro;
    • Nunca IMPROVISAR, não fazer uso de métodos, ferramentas, procedimentos incompletos, inadequados e certamente inseguros;
    • Não fazer uso de EXCEÇÕES, evitando assim, que seja desabilitado procedimentos seguros;
    • Nunca PRESUMIR que algo já foi feito sem antes verificar ou confirmar anteriormente;
    • Evitar o PRINCÍPIO DA AUTO-CONFIANÇA, pois o erro pelo excesso de confiança pode causar acidentes e/ou mortes.

SE NÃO SE PERCEBE O RISCO…O ACIDENTE FATALMENTE ACONTECE!

RECOMENDAÇÃO

A Avaliação Psicossocial possibilita à empresa adotar medidas preventivas em relação à saúde mental dos trabalhadores, auxiliando na diminuição dos riscos de acidentes de trabalho, na redução dos índices de absenteísmo e afastamentos por transtornos mentais (fatores que têm impacto no FAP).

REFLEXÃO: NADA PODE REVIVER UM HOMEM, MAS AÇÕES DE SEGURANÇA PODEM MANTÊ-LO VIVO!!!

Wanyer Ferreira Dias
Psicológa da Perfil Gestão Ocupacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha *